Simplificando o Engodo Socialista

Artigo publicado anteriormente no vidadestra.org em 02/03/2021

Creio, que se muitas pessoas passassem a raciocinar por elas mesmas em apenas 1/4 do dia, veriam o quanto irracional e sem lógica é a teoria socialista.

Quando em setembro de 2020, devido à pandemia e a já extensa quarentena, teve início um substancial aumento de preço dos alimentos, imediatamente, nossos socialistas começaram a falar do controle estatal de preços (tabelamento) ou de compra e venda por parte do governo, com preços mais baratos.

O comércio não é só comprar e vender, ele é levado, por interesse, a estudar os melhores produtos das estações, a constatar dia a dia o estado das colheitas, a receber informações de todos os pontos do globo, a prever as necessidades, a precaver-se de antemão.

Ele tem fretes preparados, correspondentes por toda parte e seu interesse imediato é comprar ao melhor preço possível, economizar em todos os detalhes da operação comercial e atingir os maiores resultados com os menores esforços.

Essa preocupação em conseguir os menores custos, beneficiam os consumidores, na concorrência que fazem entre si!

Acontece, que socialistas não conseguem enxergar todo o mecanismo deste sistema.

Agora, veremos se tudo isso fosse controlado pelo governo, como pensam os socialistas!

Onde estaria a economia para o povo?

No transporte, nos milhares de funcionários públicos e suas mordomias, no armazenamento, na distribuição? Afinal, o estado não terá que pagar por isso tudo como o comerciante?

Agora, pense-se na dificuldade de levantar tantos impostos, de repartir tantos alimentos. Pense nas injustiças, nos abusos inerentes e nos privilégios a alguns, para tal empreendimento.

Você acha sinceramente, que funcionaria?

Então, veja isso:

Em 2012, o governo da socialista Dilma Rousseff criou a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), que criaria o TAV (trens de alta velocidade) ou Trem-bala, que ligaria SP/RJ, com planos de estar pronto em junho de 2020.

Só em 2014, seu prejuízo foi de R$ 20 milhões, em 2015 foi de quase R$ 40 milhões, e em 2018, R$ 69 milhões. E isso, só com empregados, sem nada ter saído do papel.

Alguém, tem dúvidas que se estivesse na iniciativa privada já não estaria operando e dando lucro?

Outro engodo socialista é a revolução do proletariado.

Marx pregava ser injustiça do capitalismo, que os patrões (burgueses) que não trabalhavam, ficassem com parte do salário dos funcionários (lucro), que trabalhavam de 08 h a 12 h por dia — por isso, todos os meios de produção deveriam ser entregues aos operários, que passariam a receber 100% do que produziriam.

Vamos ver como funcionaria isso?

Vou aqui, pegar Luciano Hang como exemplo, por dois motivos: primeiro, porque vai simplificar melhor que uma fábrica, e segundo, porque todo socialista o odeia.

Para abrir sua loja da Havan em Caxias do Sul-RS, ele investiu R$ 11 milhões (local e equipamentos), fora as mercadorias (estoque) e salários mensais.

Para começar a recuperar esse investimento, levará no mínimo de 5 a 10 anos, pois tem custos mensais. E, sendo esse dinheiro dele, ou de investidores e/ou empréstimo, terá que pagar alguma compensação (juros), pelo tempo investido, ao contrário do operário, que receberá o seu ao fim de cada mês (salário), ou seja, receberá mesmo antes do negócio render.

Então, temos o burguês (patrão), que investiu, planejou e administrou (que ao contrário do que pregava Marx, isso é trabalhar), que terá que receber e/ou pagar juros pelo tempo do dinheiro investido, terá que pagar salários e impostos altíssimos, independente de lucro ou prejuízo no fim do mês. E, do outro, o proletário (empregado), que aluga sua mão de obra e recebe mensalmente por isso (salário), para seu sustento e bem-estar.

Suponhamos, que esse meio de produção fosse tirado do Luciano e entregue aos empregados. Eles esperariam de 5 a 10 anos, honrando seus compromissos, pagando seus fornecedores, para depois receberem seus salários?

Se sim, morreriam de fome, se não, acabariam por falir a loja!

Agora, eu pergunto: onde está a injustiça do capitalismo?

Não existiriam empregados e salários, se não existirem empresários e empreendedores!

Se você, que apoia intervenção do estado ou mesmo sonha com a utopia da revolução do proletariado, não consegue entender essa ilógica, usando apenas parte do seu cérebro, em seis horas, seu caso, é mais sério do que se imagina!

Adilson Veiga

Twitter https://twitter.com/Ajveiga2

Pai de família, conservador