A Vida como uma Grande Produção

Publicado originalmente no vidadestra.org em 16/06/2021.

Não sei o quanto vocês sabem sobre produções cinematográficas, ou produções de séries, filmes e novelas televisivas, mas, aqui vai uma pequena explanação: tudo começa com o enredo e o script (roteiro), a seguir entram os produtores que são os verdadeiros patronos, pois são eles que bancam tudo. Depois vem a seleção de diretor, dos atores, locação, etc. Após começarem as filmagens, qualquer imprevisto, seja por saída de alguém do elenco, intempéries, ou mesmo por falta de ibope, se muda o script.

Foi assim, na gravação do filme “O Corvo”, de 1992, que após um acidente de gravação, o ator Brandon Lee (Eric Draven), acabou morto, sendo substituído por dublês e amigos, ou então o filme Star Wars: A Ascensão Skywalker, que segundo o roteirista, “Toda manhã tinha um novo script“, ou ainda, a alteração do roteiro da novela “Salve-se quem puder”, quando um dos atores, pegou Covid-19.

Pois é justamente isso que a esquerda globalista (que se acham os produtores do mundo), anda fazendo com as nossas vidas!

E, toda vez que acontece algo que vá de encontro aos interesses deles, tentam (e, às vezes, conseguem), mudar os atores e diretores, e vão ainda mais além, tentando mudar a história.

Um bom exemplo de como agem para mudar a história é o caso da bisneta de Monteiro Lobato, reescrevendo a história do Sítio do Pica-pau amarelo, em nome do politicamente correto — um simples exemplo, mas não menos importante.

E temos vários casos como esse só aqui no Brasil, como o do clareamento de Machado de Assis, pois para muitos é impensável que aquele que é considerado um dos maiores e mais geniais autores da Literatura Brasileira seja também “negro.”

Um bom exemplo de substituição de atores, é o que fizeram com Donald Trump. Qual o crime dele? Ser conservador, defender a soberania dos EUA, defender a família, e promover acordos de paz entre EUA e Talibã, Israel e Sudão, e o acordo de paz entre Israel, Bahrein e Emirados Árabes, sem um conflito (nós sabemos, que a esquerda adora um caos), e não satisfeitos em substituí-lo e censurá-lo em redes sociais, estavam providenciando para que não tivesse mais a oportunidade de novamente participar da história, promovendo um impeachment, mesmo não sendo mais presidente mas, felizmente, o senado americano o absolveu, no último dia 13/02.

Outra forma de se mudar a história, é o que fazem as agências de “fact-checking”. Veja o caso da reportagem do dia 06.02.21, que diz que o governador do Maranhão Flávio Dino, fechou contrato para construir 22 motéis para presidiários, pois uma dessas agências, veio desmentir a reportagem, dizendo que não serão construídos motéis, mas “módulos íntimos”. Claro que ele não poderia colocar a palavra motel em uma licitação pública, mas os “módulos íntimos”, não passam de motel com dinheiro público!

E por aí eles, os produtores globalistas, vão inventando linguagem neutra, terceiro gênero, cancelamentos, etc.

Eles, não só tentam mudar o presente para alterar o futuro, como tentam destruir o passado. Pois é ali no passado, que nós conservadores, tiramos toda a experiência para moldarmos nosso presente e construir nosso futuro. É com os acertos e erros ali encontrados, que medimos nossas atitudes e suas consequências.

Agora cabe a nós — os verdadeiros atores e diretores das nossas vidas, donos de livre-arbítrio dado por nosso Criador — lutarmos contra essas rupturas que só tem como função criar o caos e impor a subserviência à toda humanidade.

Adilson Veiga

Twitter: https://twitter.com/Ajveiga2

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store